Flamengo poderá ficar sem o maracanã na estréia da libertadores

Eventos poderão tirar o maracanã do flamengo a estréia na libertadores

Administradora tenta recuperar prejuízo e marca eventos em fase decisiva do Carioca e estreia da Libertadores do time rubro-negro

O Maracanã pode ficar em segundo plano para o futebol em 2018. Após ficar de lado no último ano, o estádio irá receber uma intensa agenda de shows neste começo de ano. A intenção da administradora Maracanã S.A (Odebrecht e AEG) é recuperar os prejuízos do último ano e, por isso, agendou cinco shows em 16 dias (entre 9 e 25 de fevereiro), impossibilitando a sua utilização para partidas durante as semifinais e finais do Campeonato Carioca, dois clássicos e a estreia do Flamengo na Libertadores.

O estádio irá receber o “Carnaval dos Sonhos”, o cantor Wesley Safadão, a dupla sertaneja Jorge e Matheus, um evento de música eletrônica, o músico britânico Phil Collins e a banda americana Foo Fighters.

No entanto, após os 15 dias, a expectativa é que todo o gramado também seja trocado – a partir do dia 26 de fevereiro. A grama precisaria de 10 a 15 dias a mais para crescer no Maracanã e estar em condições de jogo. No entanto, o prazo final depende do número de chuvas e sol que faz no período.

Caso a administradora realmente troque o gramado neste período, o Flamengo não terá casa para jogar no Rio em sua estreia Libertadores. A possibilidade de atuar na cidade também depende de não receber nenhuma punição da Conmebol pelos episódios na final da Sul-Americana.

Fonte : Goal